terça-feira, 29 de março de 2011

Não busque uma religião, e sim a Deus!

A tempos não escrevo nada voltado a religiosidade neste blog, porém venho escrevendo alguns textos reflexivos, e sempre que me empenho na reflexão de algo naturalmente me apego a reflexão religiosa.

Nunca foi segredo para ninguém que eu sou Umbandista declarado e orgulhoso, porém não confundam...não tenho por objetivo neste blog ser tendencioso ou um "chato" religioso...porém não temos como negar que a religiosidade, a fé, a crença faz parte do cotidiano na vida de cada um de nós, e reflexões sobre todos os aspectos da vida, uma hora ou outra irá convergir em crença, em superioridade divina, e tenho como base para isso a minha religião, então tento inspirar meus leitores a reflexão independente de sua religião, baseado nos meus conceitos sobre não religião, mas sobre vida.

Porém nessas reflexões não posso deixar de tentar esclarecer conceitos umbandistas, pois infortunadamente esta religião ainda e pouco conhecida, porém muitas vezes muito julgada por palavras não fundamentadas.

Ultimamente venho refletindo sobre o conceito que os leigos sobre a umbanda tem de que somos uma religião de vários deuses. Na verdade esse é um conceito antigo pregado por filósofos religiosos judaicos, cristãos, islamitas, em suas épocas, tentando convencer a humanidade que eram adoradores de um único Deus verdadeiros, e que os das demais religiões eram adoradores de deuses "pagãos" de "demônios" de "ídolos de pedra" etc.

Isso me recorda de um fato. As religiões não são fundadas por Deus, as religiões são fundadas por homens, logo, são discutíveis, questionáveis por seguidores de outras religiões, pois somos humanos, passiveis de falhas, e nunca estaremos a altura de fazer algo perfeito. Porém este antigo embate, sempre existiu e infelizmente este tema já serviu de pano de fundo de muitos interesses humanos, mesquinhos e que nada de divino havia neles.

Fato este contribuiu pra que muitas pessoas optassem pelo ateísmo ou abstinência religiosa, pois estavam cientes que os interesses pessoais muitas vezes estavam a frente dos interesses religiosos, da verdadeira fé.

Deus está acima de toda picuinha de seguidores de religião X ou Y, e temos que ter este discernimento, de entender que Deus não representa o egoísmo humano, e nada tem a ver com maus frutos que nascem nestes berços.

Não conheço ninguém em sã consciência que possa afirmar como é Deus, que já tenha o visto ou falado diretamente com ele, e que me apresente quem já o tenha....digo isso pois Deus não tem forma, é invisível a nosso olhar, é inefável, é sim a nossa fé que nos coloca em comunhão com Ele, e dele recebemos seus eflúvios divinos que nos alteram, nos extasiam, nos encantam, nos inspiram e nos impulsionam ao nosso virtuosismo em busca da evolução espiritual e do ser.

Deus é o estado divino da vida e da criação, fato esse O torna presente em nós através da nossa "vida" e torna-se sensível através dos nossos mais elevados sentimentos de fé. E isso pessoas bondosas de TODAS as religiões porque o sentem presentes em suas vidas. Deus está em todos, com o dom da vida, como também interage com todos através dos sentimentos puros e nobres.

E como Deus não é propriedade de ne­nhuma religião, e sim algo que per­ten­ce à todos os que Nele crêem e agem de acordo com suas leis reguladoras da vida e seus princípios sustentadores do nosso caráter da moral, das virtudes, dos verdadeiros sentidos da vida.


Cada um, independente da religião que segue, sente e entende Deus ao seu modo e segundo sua percepção e seu estado de consciência.

Na Umbanda, todos os seus segui­dores crêem na existência de Deus e não questionam a sua existência e nem o inferiorizam, colocando-o ao mesmo ní­vel das divindades Orixás, e sim, o en­tendem e o situam como o divino cria­dor Olorum, que tudo criou e que criou até os Sagrados Orixás.

O entendemos co­mo a Origem de tudo e como o Susten­tador de tudo o que criou e con­fiou a gover­nabilidade dos Sagrados Orixás, os governado­res dos mui­­tos aspectos da Criação e es­tados da Criação. Na Umbanda tudo é muito bem hierarquizado, e nada se compara ou se iguala ao divino criador, é bom que isso fique muito claro, a Umbanda é uma religião MONOTEÍSTA.

Em se tratando de Deus e das reli­giões, todas seguem o mesmo modelo de organização, pois dois, não há!

Religiões são como famílias e para existir uma nova família é preciso de um homem, uma mulher, uma casa e filhos.

Não há outra forma de ter uma fa­mí­lia organizada e auto sustentável fora desse modelo. E o mesmo acontece com as religiões: um único modelo orga­niza­cional para todas.

Uma vez que Deus é um só e a for­ma de “tê-lo” em nós e Dele nos aproxi­mar­mos é a mesma para todos, assim como é o destino dos corpos enterrados nos cemitérios. Então nesse caso não há nada de novo ou diferente desde que o mundo começou a existir. Apenas exis­tem diferenças nas formas de apre­sentação das religiões, pois umas são rústicas, práticas e simples. Outras são elaboradíssimas, iniciáticas e comple­xas, como é o caso da Umbanda, com­pre­en­dida por uma minoria.

Mas no mundo infinito da eternidade todos somos iguais, e unos, somos todos irmãos pois somos criação do mesmo pai, e tudo isso ficará claro quando chegar o momento em nossa caminhada em que não teremos classificação de crença por religião, e sim de todos por Deus!

quinta-feira, 17 de março de 2011

Racional? Será?

O ser humano é o animal mais inteligente da face da Terra, dizem que o único animal racional, o único pensante. A maior parte do mundo animal vive em bando, em grupo, um apoiando o outro, um ajudando o outro pela sobrevivência.

O ser humano diz se sociabilizar, mas a grande verdade é que o ser humano tem inveja da felicidade alheia, não pode ver alguém feliz que quer acabar com isso, não pode ver alguém ser mais feliz que ela. Claro que existem as exceções, e talvez elas que fazem ainda valer a pena ser "sociável". A pouco me aconteceu uma situação que reparei exatamente o quanto a felicidade alheia incomoda as pessoas, como quando uma pessoa sofre por algo, ela pega até mesmo seus amigos que estão ao redor para ajudar, e tentam fazer com que este amigo se afunde num sentimento igual ao seu ou pior ao seu.

E pra que isso? A custo de que? Sua dor vai melhorar? Sua dor vai amenizar? Por que sua dor diminuirá se ver alguém que lhe quer bem sofrendo igual a você?

Será que o ser humano é realmente o ser mais inteligente do mundo? Será que somos racionais? Acho que somos bestiais.

terça-feira, 8 de março de 2011

Republica Federativa do Nordeste

Nossa excelentíssima presidenta como gosta de ser chamada Dilma Roussef, anunciou um reajuste de até 45,5% no Bolsa Familia. Conta essa que mais um ano sairá do nosso bolso.

Olhem os holerites de vocês, vejam quanto o governo tira de seu salário por mês, e pra quê? Para sustentar pessoas que realmente necessitam de ajuda, mas que precisam de trabalho, não de dinheiro, o governo tem que dar a vara e ensinar a pescar não entregar o peixe assado na boca do povo. Enquanto isso Dilma já cortou vários gastos do orçamento, já informou que não haverá concurso publico este ano e principalmente, bate o pé para não ter um aumento significativo no salário mínimo do brasileiro, mas aumentar o "ganha voto" do PT isso pode, pois ela sabe que esse aumento vai ter retorno, isso é um investimento pra ela, e quer saber qual será o retorno disso? Mais votos em 2014.

Agora pergunto, esse está sendo um governo igualitário? Ela está governando para todos? Para mim essa senhora é uma espécie de Coronel das antigas no nordeste, que só governa para eles. Sudeste está órfão de Presidenta, que no fundo se não dependêssemos de lá, seria até bom!

terça-feira, 1 de março de 2011

Uma arma - palavra

A humanidade com o passar do tempo vem nos mostrando grande habilidades em defesa e ataque. Existem várias armas existentes no mundo, porém a arma mais letal e mais cruel e covarde é a palavra.

Bombas deixam rastro de destruição, facas, espadas e adagas deixam marcas de sangue, até mesmo o veneno deixa seu vestígio. Mas a palavra, ela começa a nos matar pelo coração, mata nossa auto-estima, mata nossa confiança, matam nossos sonhos, mata nossa capacidade.

Quantas crianças desistem de seus sonhos antes de lutar por eles pelo que lhe dizem?

E isso é apenas um exemplo.

Repare se você não está usando essa arma, e não deixe que usem com você também.